Ramos de Cultura

Arquivo para a tag “Roger Scrutton”

Por que a Beleza Importa – tudo é arte e nada é arte? (Parte 7 – Final)

(Cont) Roger Scrutton

E sobre as coisas que não são trágicas, mas apenas sórdidas ou depravadas, Pode a arte encontrar beleza nelas? Esta pintura de Delacroix, nos mostra a cama do artista, em toda a sua sórdida desordem. Ele imprime beleza em algo que não a possui e transmite um tipo de bênção em seu próprio caos emocional. Delacroix diz: “Veja como estes lençóis relembram os pesadelos e a energia atormentada da pessoa que estava nela e como as luzes capturam isto, como se ainda estivessem animadas pelo dormente” A cama é transformada pelo ato criativo e se transforma em um vívido símbolo da condição humana, que estabelece uma ligação entre nós e o artista.

Delacroix

Delacroix

Leia mais…

Anúncios

Por que a Beleza Importa – tudo é arte e nada é arte? (Parte 6)

(Cont) Roger Scrutton

Se olharmos para a historia da beleza ideal, veremos que filósofos e artistas tiveram boas razões para conectar o belo e o sagrado. E de ver nossa necessidade de beleza como algo profundo em nossa natureza. Parte de nossa necessidade de consolação, em um mundo de perigos, tristeza e sofrimento.

Êxtase de Santa Theresa - Gian Lorenzo Bernini

Êxtase de Santa Theresa – Gian Lorenzo Bernini

Leia mais…

Por que a Beleza Importa – tudo é arte e nada é arte? (Parte 5)

(Cont) Roger Scrutton

A idéia de que o mundo é intrinsecamente significativo, coberto de um encantamento que não necessita de doutrina religiosa para percebê-lo, uma vez que é uma profunda necessidade emocional. A beleza não foi colocada no mundo por Deus, mas descoberta nele pelas pessoas. O ideal de Shrewsbury encorajava o culto à beleza, que elevava a apreciação da arte e da beleza ao papel que fora ocupado pelo culto à Deus. A beleza deveria preencher o vazio com o “formato de Deus”, criado pela ciência. Artistas não eram mais ilustradores das historias sagradas, a serviço da Igreja; eles estavam descobrindo as historias por si mesmos, ao interpretar os segredos da natureza. Campos, que costumavam ser meros panos de fundo para imagens sagradas, se tornaram o foco, com humanos apenas de figuração.

Raphael - The small Cowper Madonna

Raphael – The small Cowper Madonna

Leia mais…

Por que a Beleza Importa – tudo é arte e nada é arte? (Parte 4)

(Cont) Roger Scrutton

Estes são momentos atemporais, em que sentimos a presença de outro e mais elevado mundo. Desde o começo da civilização ocidental, poetas e filósofos viram a experiência da beleza como uma aproximação com o divino. Platão, escrevendo em Atenas no séc IV a.C, argumentou que a beleza é o sinal de uma outra ordem, superior.

“Contemplando a beleza com os olhos da mente, ele escreveu, você será capaz de nutrir a verdadeira virtude e se tornar amigo de Deus.”

Platão

Platão

Leia mais…

Navegação de Posts

%d blogueiros gostam disto: