Ramos de Cultura

Arquivo para a categoria “arte”

Futebol dos Filósofos

Olá galera, assim como Jack Sparrow “navegando em águas misteriosas” da internet, você acaba encontrando alguma pérola tanto boa quanto ruim e hoje encontrei uma bacana demais! Para alguns não seja nada demais e para outros uma novidade engraçada e interessante como foi para mim 😉 . E para você leitor amante da sétima arte , filosofia e futebol! Bem  a UOL  disse que seria feito um remake em 2010, porém na matéria não se encontra nenhuma referência 😦 mas segue o conteúdo da mesma u.u . Leia e se divirta com o vídeo!   drible

Um “duelo cabeça” entre Platão e Heidegger pode significar muito mais do que um debate entre as ideias de dois dos maiores pensadores da história. Imagine se todos aqueles nomes vistos nas aulas de filosofia usassem suas habilidades em um campo mais, digamos, mundano e se transformassem em jogadores de futebol. Está pronto o cenário para a remontagem de um clássico: o “Futebol dos Filósofos”, que será disputado em maio na Inglaterra.

Leia mais…

Anúncios

Arte Bizantina – Ícones (parte I)

Bem estava meio sumido no blog, um deserto espiritual :/ tinha idéias porém não tinha ânimo para escrever pois não tinha a menor noção por onde começar a escrever sobre o algo extremamente amplo, rico, divino, lindo e tanto mais belos adjetivos 🙂 e pelo fato de sua grandiosidade seria covardia tentar resumir tudo em uma postagem, agora quantos eu irei escrever não sei rsrsrs venha junto comigo nessa saga acompanhado, interagindo e dando sugestões para crescermos todos juntos em sabedoria e espiritualidade!

"Nisto surgiu uma grande tormenta e lançava as ondas dentro da barca, de modo que ela já se enchia de água.Jesus achava-se na popa, dormindo sobre um travesseiro. Eles acordaram-no e disseram-lhe: Mestre, não te importa que pereçamos? E ele, despertando, repreendeu o vento e disse ao mar: Silêncio! Cala-te! E cessou o vento e seguiu-se grande bonança. Ele disse-lhes: Como sois medrosos! Ainda não tendes fé?" Marcos 4, 37-40

“Nisto surgiu uma grande tormenta e lançava as ondas dentro da barca, de modo que ela já se enchia de água.
Jesus achava-se na popa, dormindo sobre um travesseiro. Eles acordaram-no e disseram-lhe: Mestre, não te importa que pereçamos? E ele, despertando, repreendeu o vento e disse ao mar: Silêncio! Cala-te! E cessou o vento e seguiu-se grande bonança. Ele disse-lhes: Como sois medrosos! Ainda não tendes fé?” Marcos 4, 37-40

Leia mais…

Navegação de Posts

%d blogueiros gostam disto: