Ramos de Cultura

Viver de Amor – Santa Teresa

Olá caríssimos, depois de um longo tempo, praticamente um exílio da blogsfera, retorno impulsionado pelo discurso do Papa emérito Bento XVI sobre música alinhado a esses achados da internet, fiquei ausente aqui, porém, continuei na pesquisa de referências, na qual me deparei com esta história interessantíssima de artistas seculares gravando poemas de Santa Teresa. Enquanto no Brasil e no mundo vemos um ataque massivo a fé católica, principalmente no meio artístico, nos alegra ver esse trabalho.

cd_therese_vivre_d_amour_dessin_caroline_andrieu_parousie

Thérèse – Amor Viver é um álbum conceitual de poemas de Santa Teresa de Lisieux, com música composta pelo músico francês Gregory. O álbum apresenta performances de Natasha St-Pier, Anggun, Sonia Lacen, Elisa Tovati, Les Stentors. , Os Pequenos Cantores da Cruz de madeira, e Michael Lonsdale. Foi lançado em 22 de abril de 2013 por Twin musical na França, Bélgica e Suíça. “Live to Love”, um dueto por Natasha St-Pier e Anggun, foi lançada como o primeiro single do álbum em 29 de março de 2013. Em 2014, Thérèse – Amor Vivo foi indicado para o World Music Awards de Melhor Álbum do mundo.

A cantora canadense Natasha St Pier revelou seu novo ábum “Teresa”, no qual ela musicou os poemas de Santa Teresinha de Lisieux,- carmelita de Lisieux que morreu de tuberculose aos 24 anos de idade. Em uma entrevista ao site PLURIELLES, ela revela que foi o cantor francês Grégoire que idealizou o projeto por ela liderado com Anngum, Eliza Tovali, Sonia Laeen, Les Stentors etc. A cantora conta: “Logo em nosso primeiro encontro, Grégoire me fez escutar 3 poemas: VIVER DE AMOR, PEQUENO PAPAI e MARIA PORQUE TE AMO. Eu aceitei prontamente. Eu não fazia idéia de quem era Teresa. Naquela noite mesmo pesquisei na internet e fui tocada por seus textos”. Questionada sobre este projeto que apresenta cantos religiosos, Natasha St Pier o qualifica como “atípico” e explica que, para ela, “estes textos nos reconduzem aos valores essenciais”, afirmando que ela às vezes vai à missa.

Concluo com uma citação  santo padre Papa BXVI que são muito pertinentes a esta experiência da Natasha St Pier, o poema de Santa Teresinha e a versão tupiniquim da ilustre Irmã Kelly Patrícia e por fim a letra em francês da artista canadense. Agradeço a colaboração dos amigos Marcos Guilles e Smaida Marã na tradução dos textos.

“Bento XVI perguntou: “O que é, enfim, a música? De onde provém e para onde leva?” E respondeu focalizando três fontes da música: a experiência do amor, a experiência da tristeza e o encontro com o divino. A poesia, o canto e a música nasceram da dimensão do amor, de uma nova dimensão da vida e de um toque amoroso de Deus. E acrescentou: “A qualidade da música depende da pureza e da grandeza do encontro com o divino, com a experiência do amor e da dor. Quanto mais esta experiência for pura e verdadeira, tanto mais pura e grande será a música, que dela nasce e se desenvolve”.

VIVER DE AMOR (Santa Teresa)

No entardecer do Amor, falando sem figuras,
Assim disse Jesus: “Se alguém me quer amar,
Saiba sempre guardar minha Palavra
Para que o Pai e Eu o venhamos visitar.
Se do seu coração fizer Nossa morada,
Vindo até ele, então, haveremos de amá-lo
E irá, cheio de paz, viver
Em Nosso Amor!” Viver de Amor, Senhor, é Te guardar em mim,
Verbo incriado, Palavra de meu Deus,
Ah, divino Jesus, sabes que Te amo sim,
O Espírito de Amor me abrasa em chama ardente;
Somente enquanto Te amo o Pai atraio a mim.
Que Ele, em meu coração, eu guarde a vida inteira,
Tendo a Vós, ó Trindade, como prisioneira
Do meu Amor!…
Viver de Amor é viver da Tua vida,
Delícia dos eleitos e glorioso Rei;
Vives por mim numa hóstia escondido,
Escondida também por Ti eu viverei!
Os amantes procuram sempre a solidão:
Coração, noite e dia, em outro coração;
Somente Teu olhar me dá felicidade:
Vivo de Amor!

Viver de amor não é, nesta terra,
A nossa tenda armar nos cumes do Tabor;
É subir o Calvário com Jesus,
Como um tesouro olhar a cruz!
No céu eu viverei de alegrias,
Quando, então, todo sofrimento acabará;
Mas, enquanto exilada, quero, no sofrimento
Viver de Amor!

Viver de Amor é dar, dar sem medida,
Sem reclamar na vida recompensa.
Eu dou sem calcular, por estar convencida
De que quem ama nunca em pagamento pensa!…
Ao Coração Divino, que é só ternura em jorro,
Eu tudo já entreguei! Leve e ligeira eu corro,
Só tendo esta riqueza tão apetecida:
Viver de Amor!

Viver de Amor, banir todo temor
E lembranças das faltas do passado.
Não vejo marca alguma em mim do meu pecado:
Tudo, tudo queimou o Amor num só segundo…
Chama divina, ó doce fornalha,
Quero, no teu calor, fixar minha morada
E, em teu fogo é que canto o refrão mais profundo:
“Vivo de Amor!…”

Viver de Amor, guardar dentro do peito
Tesouro que se leva em vaso mortal.
Meu Bem-Amado, minha fraqueza é extrema,
Estou longe de ser um anjo celestial!…
Mas, se venho a cair cada hora que passa,
Em meu socorro vens,
A todo instante me dás tua graça:
Vivo de Amor!

Viver de Amor é velejar sem descanso,
Semeando nos corações a paz e a alegria.
Timoneiro amado, a caridade me impulsiona,
Pois te vejo nas almas, minhas irmãs.
A caridade é minha única estrela
E, à sua doce luz, navego noite e dia,
Ostentando este lema, impresso em minha vela:
“Viver de Amor!”

Viver de Amor, enquanto meu Mestre cochila,
Eis o repouso entre as fúrias da vaga.
Oh! não temas, Senhor, que eu te acorde,
Aguardo em paz a margem dos céus…
Logo a fé irá rasgar seu véu,
Minha esperança é ver-te um dia.
A Caridade infla e empurra minha vela.
Vivo de Amor!…

Viver de Amor, ó meu Divino Mestre,
É pedir-Te que acendas teus Fogos
Na alma santa e consagrada de teu Padre.
Que ele seja mais puro que um Serafim dos céus!…
Tua Igreja imortal, ó Jesus, glorifica
Sem fechar Teu ouvido a meus suspiros;
Por ela tua filha aqui se sacrifica,
Vivo de Amor!

Viver de Amor, Jesus, é enxugar Tua Face
E obter de Ti perdão para os pecadores.
Deus de Amor, que eles voltem à Tua graça
E para todo o sempre teu Nome bendigam.
Ressoa em meu peito a blasfêmia;
Para poder apagá-la estou sempre a cantar:
“Teu Nome sagrado hei de amar e adorar;
Vivo de Amor!…”

Viver de Amor é imitar Maria,
Banhando, com seu pranto e com perfumes raros,
Os pés divinos que beijava embevecida,
Para, depois, com seus cabelos enxugá-los…
Levanta-se, a seguir, quebra o vaso
E Tua doce Face perfuma…
Mas Tua Face eu só perfumo, bom Senhor,
Com meu Amor!

Viver de Amor, estranha loucura”,
Vem o mundo e me diz, “pára com esta glosa,
Não percas o perfume e a vida que é tão boa,
Aprende a usá-los de maneira prazerosa!”
Amar-Te é, então, Jesus, desperdício fecundo!…
Todos os meus perfumes dou-te para sempre,
E desejo cantar, ao sair deste mundo:
“Morro de Amor!”

Morrer de Amor é bem doce martírio:
Bem quisera eu sofrer para morrer assim…
Querubins, todos vós, afinai vossa lira,
Sinto que meu exílio está chegando ao fim!
Chama de Amor, vem consumir-me inteira.
Como pesa teu fardo, ó vida passageira!
Divino Jesus, realiza meu sonho:
Morrer de Amor!…

Morrer de Amor, eis minha esperança!
Quando verei romperem-se todos os meus vínculos,
Só meu Deus há de ser a grande recompensa
E não quero possuir outros bens,
Abrasando-me toda em seu Amor,
A Ele quero unir-me e vê-Lo:
Eis meu destino, eis meu céu:
Viver de Amor!!!…
___________________________II_______________________________

Viver de Amor
Kelly Patrícia

Viver de amor é dar sem medida sem
na terra salário reclamar.
Ah! sem contar eu dou, pois
convencida de que quem ama
não sabe calcular. (bis)Ao divino Coração transbordante de
fineza. Eu dei tudo e leve corro com ardor.
Não tenho mais que minha única riqueza: viver de amor! (bis)

Viver de amor é banir todo temor
toda lembrança das faltas do passado,
de meus pecados, vestígio algum eu vejo, eu vejo,
Ao fogo divino um a um foi apagado.

Chama sagrada, ó dulcíssima fornalha.
Minha morada eu fixo em teu ardor
Jesus, é aí, que eu canto com alegria: eu vivo de amor! (bis)

Viver de amor, que estranha loucura,
diz-me o mundo, ah! cessa de cantar,
não percas teu perfume, tua vida
utilmente procura empregar. (bis)

Amar-te, Jesus, que perda fecunda!
Todos os meus perfumes são teus, pra sempre
Eu vou cantar ao sair deste
mundo: eu morro de amor! (bis)

__________________II____________________

Natasha St-Pier
Vivre d’Amour, c’est donner sans mesure
Sans réclamer de salaire ici-bas
Ah ! sans compter je donne étant bien sûre
Que lorsqu’on aime, on ne calcule pas.
Au Coeur Divin, débordant de tendresse
J’ai tout donné, légèrement je cours
Je n’ai plus rien que ma seule richesse
Vivre d’AmourAnggun
Vivre d’Amour, c’est bannir toute crainte
Tout souvenir des fautes du passé
De mes péchés je ne vois nulle empreinte,
En un instant l’amour a tout brûlé
Flamme divine, ô très douce Fournaise !
En ton foyer je fixe mon séjour
C’est en tes feux que je chante à mon aise
Je vis d’Amour

Natasha St-Pier
Vivre d’Amour, c’est garder en soi-même
Un grand trésor en un vase mortel
Mon Bien-Aimé, ma faiblesse est extrême
Ah je suis loin d’être un ange du ciel !

Anggun
Mais si je tombe à chaque heure qui passe
Me relevant tu viens à mon secours,
A chaque instant tu me donnes ta grâce
Je vis d’Amour

Natasha St-Pier
Vivre d’Amour, c’est naviguer sans cesse
Semant la paix, la joie dans tous les coeurs
Pilote Aimé, la Charité me presse
Car je te vois dans les âmes mes soeurs

Anggun
La Charité voilà ma seule étoile
A sa clarté je vogue sans détour
J’ai ma devise écrite sur ma voile :
Vivre d’Amour

Natasha St-Pier et Anggun
Vivre d’Amour, quelle étrange folie!
Me dit le monde Ah ! cessez de chanter,
Ne perdez pas vos parfums, votre vie,
Utilement sachez les employer !
A des amants, il faut la solitude
Un coeur à coeur qui dure nuit et jour
Ton seul regard fait ma béatitude
Je meurs d’Amour !
Mourir d’Amour, voilà mon espérance
Quand je verrai se briser mes liens
Mon Dieu sera ma Grande Récompense
Je ne veux point posséder d’autres biens
De son Amour je veux être embrasée
Je veux le voir, m’unir à lui toujours
Voilà mon Ciel, voilà ma destinée
Vivre d’Amour…

Santa Teresinha, rogai por nós!

 

http://www.fait-religieux.com/natasha-st-pier-chante-sainte-therese

https://fabianadantas.wordpress.com/2009/09/15/poesia-de-santa-teresinha-viver-de-amor/

http://br.radiovaticana.va/news/2015/07/04/condecora%C3%A7%C3%A3o_de_bento_xvi_a_m%C3%BAsica_e_a_liturgia/1155983

https://fr.wikipedia.org/wiki/Th%C3%A9r%C3%A8se,_vivre_d%27amour

Anúncios

Navegação de Post Único

2 opiniões sobre “Viver de Amor – Santa Teresa

  1. Muito lindo o poema de Santa Terezinha, a musica tambem…porém é uma pena que esse clip francês traga uma conotação de outro tipo de amor. Inconcebível …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: