Ramos de Cultura

JMJ – Relato de uma Voluntária Argentina

Olá galera, trago em Português / Español / English a experiência da argentina Barbara na JMJ, texto bem curtinho e profundo. Tradução português: eu (então confira o original jajaja e Inglês por Jéssica Loredo/Mexicana) 🙂

“Esta publicação foi lançada em dois lugares:
No boletin do Bispo de Santo Tomé
No site oficial das filhas de São José
E eu também gostaria de compartilhar com todos vocês.

Sem dúvida, ser voluntária da JMJ Rio2013 marcou minha vida.

Em 3 de agosto de 2012, deram-me a confirmação de que concordei em voluntariado, eu era a pessoa mais feliz do mundo. Desde aquele dia, mamãe Maria (Nossa Senhora), comecei a me preparar mentalmente e espiritualmente para o que mais tarde seria um dos melhores e mais poderosas experiências de minha vida.

Babi

Babi y Gency 😉

A juventude do mundo dia (JMJ) caracteriza-se por milhares de jovens de todo a mundo conheça na fé em Cristo, certifique-se de da cidade do tempo viver uma semana cheia de sorrisos, canções e danças. Uma alegria geral é estar vivendo. Não importa se você não fala a mesma língua como àquele ao seu lado, a fé em Jesus que nos une. A alegria de ser jovem aparece mesmo no lugar mais remoto.

JMJ é composta por três grupos:

1º – É o Local organizar Comitê (COL) que é o diagrama para o dia.
2º – Os peregrinos, eles são os verdadeiros convidados e participantes deste grande Festival da juventude, junto com a visita especial do Papa.
3º – Os voluntários, no qual somos o elo entre o COL e os peregrinos.

Voluntários por sua vez nos dividiram em grupos, dependendo de nossas habilidades. No meu caso, trabalho na área de acessibilidade,
que incluiu trabalhar com pessoas de capacidades diferentes.

O significado da Jornada é ter um encontro verdadeiro com Cristo.

Posso assegurar-vos tive: cada dia que me levantava tinha o café da manhã na mesa, as mulheres servindo-a nós, eles não sabiam que falar sobre nossos respectivos idiomas, mas ao mesmo tempo falamos uma língua universal. Presenteavam-nos com um sorriso que englobava todo o carinho que nos tinham, e nós com outro sorriso agradecíamos. Estes são detalhes que o Nosso Senhor e nós devemos abrir nossas mentes e corações para entender.

Mas não foi visto de muito perto o pai, mas vai o mais forte deste grande encontro e me fazer de servidor. O orgulho que eu tenho que dizer que servir a Deus através do irmão é infinito, mas eu era curta para ir primeiro para atender essas crianças, não é? Porque eles me ensinaram muitas coisas, me ensinaram que se Deus coloca uma deficiência, dá-lhe mais mil habilidades assim que você pode chegar à frente. Eu confirmei que o nosso pai é um varejista de pai, que lhe dá os melhores presentes no momento menos esperado. Ele mostrou-me quão pequeno sou e sua grandeza, e a coisa boa é servir o irmão; Porque nós viemos não para ser servido, mas para servir.

Nos primeiros dias me deparei com um daqueles “angeiltos” que caiu em minhas mãos, Gency. Gency tem deficiência motora e fala e também tem uma formação espiritual e uma maneira de raciocinar muito boa e firme junto a um coração enorme. Um dia, depois da missa, veio um repórter francês e disse: Por que você crê que Deus existe? A criança sorriu e com dificuldade disse-lhe as palavras mais belas do mundo: “Como vou crer que Deus não exista? Se é que dia a dia me envia essas pessoas para me ajudar”. Fiquei gelada e creio que a repórter também, apenas sorriu. Foi a presença do próprio Jesus fazendo-se notar.

Mas Jesus não só estava na Jornada, a mãe dela também fez-se sentir, ela que acompanhou me em todos os momentos, em cada passo que eu dei. E eu sinto que junto a ela, pude viver o lema dos grupos de Nazaré, a qual eu pertenço: “trabalho e amor, para um mundo melhor”. O trabalho me tocou em particular pois requeria muito amor, um amor que se não fosse pela graça do Pai, não é o mesmo, desde que Ele depositou sua confiança em mim para que pudesse fazer notar sua presença.

Só resta para agradecer a todas pessoas que me incentivaram e me ajudaram a voltar a uma Jornada Mundial da Juventude e insistir para que os jovens de diferentes comunidades também são convidados, incentivados, apoiados e ajudados a participar desta magnífica experiência. Muito obrigado a todos.

Que Jesus, José e Maria estão em todos os nosso padrão e guia.
Voluntária Internacional

Barbara Eugenia Camps”

_______________________II____________________________

Esta publicacion saldra en dos lugares:
*En el voletin del Obispado de Santo Tome
*En la pagina oficial de las Hijas de San Jose
y me gustaria tambien compartirlo con todos uds.

Sin lugar a dudas, ser Voluntaria de la JMJ Rio 2013 ha marcado mi vida.

El 3 de Agosto de 2012 me daban la confirmación de que accedí al Voluntariado, me sentí la persona más feliz del mundo. Desde ese día, mamá María me empezó a preparar mental y espiritualmente para lo que después sería una de las mejores y más fuertes experiencias de mi vida.

Las Jornadas Mundiales de la Juventud (JMJ) se caracterizan por reunir a miles de jóvenes de todo el mundo con una misma fe en Cristo, hacen que la ciudad sede de ese momento viva una semana llena de sonrisas, cantos y bailes. Una alegría general es la que se vive. No importa si no hablas el mismo idioma que el que está al lado tuyo, la fe en Jesús nos une. La alegría de ser joven brota hasta en el lugar más remoto.

La JMJ esta conformada por tres grupos: 1ro es el Comité Organizador Local (COL) el cual es el que diagrama a la Jornada. 2do Los peregrinos, ellos son los verdaderos invitados y participes de esta gran fiesta de la Juventud, junto con la visita especial del Papa y 3ro los Voluntarios, los cuales somos el nexo entre el COL y los Peregrinos.

Los voluntarios a su vez nos dividimos en grupos dependiendo nuestras habilidades. En mi caso, trabaje en el área de Accesibilidad, la cual comprendía en trabajar con personas de capacidades diferentes.

El sentido de la jornada es tener un verdadero encuentro con Cristo.

Les puedo asegurar que lo tuve: Cada día que me levantaba y tenía el desayuno en la mesa servido, las mujeres que nos servían a nosotros, ellas no sabían hablar nuestros respectivos idiomas, pero a la vez hablábamos un idioma universal. Nos regalaban una sonrisa que englobaba todo el cariño que nos tenían, y nosotros con otra sonrisa se lo agradecíamos. Estos son detalles que va poniendo el Señor en nuestro camino, y nosotros debemos abrir nuestras mentes y corazones para poder entender.

Pero lo más fuerte de este gran encuentro no fue verlo desde muy cerca a Papa, sino el ir y hacerme servidora. El orgullo que tengo al decir que sirvo a Dios por medio del hermano es infinito, pero me quedé corta al ir por primera vez a servir a esos niños, ¿Por qué? Porque ellos me enseñaron muchas cosas, me enseñaron que si Dios te pone una incapacidad, te da mil capacidades más para que puedas superarte. Confirmé que nuestro Padre es un Padre detallista, que en el momento menos esperado te da los mejores regalos. Me mostró cuan pequeña soy ante su grandeza, y lo bonito que es servir al hermano; porque no vinimos a ser servidos, sino a servir.

Uno de los primeros días me encontré con uno de esos angeiltos que cayeron en mis manos, Gency. Gency tiene discapacidad motriz y en el habla, pero también tiene una formación espiritual y una manera de razonar muy buena y firme, junto a un corazón enorme. Un día, después de misa, vino un reportero Francés, y le dijo: ¿Por qué crees que Dios existe?. El niño solo sonrió y dificultosamente le dijo las palabras más bellas de mundo: “¿cómo voy a creer que Dios no existe? Si es el que día a día me manda estas personas para que me ayuden” Me quede helada. Creo que el reportero también. Solo sonreí. Era la presencia del mismo Jesús haciéndose notar.

Pero no solo Jesús estuvo en la jornada, su Madre también se hizo sentir, ella fue la que me acompaño en todo momento, en cada paso que di. Y siento que junto a ella, pude vivir el lema de los grupos Nazaret, al cual pertenezco: “trabajo y amor, para un mundo mejor”. El trabajo que me toco en particular requería de muchísimo amor, un amor que si no fuese por la gracia del Padre, no sería lo mismo, ya que Él depositó en mí su confianza para que pueda hacerse notar su presencia.

Solo queda agradecer a todas las personas que me alentaron y me ayudaron a ir nuevamente a una Jornada Mundial, e insistir a que los jóvenes de diferentes comunidades también sean invitados, alentados, apoyados y ayudados a participar de esta magnífica experiencia. Muchas gracias a todos.

Que Jesús José y María sean en todo nuestra norma y guía.
Barbara Eugenia Camps
Voluntaria Internacional

__________________________________II_________________________________

This article will be publish at:

*En el voletin del Obispado de Santo Tome
*En la pagina oficial de las Hijas de San Jose
and i would like to share it with you.

Without a doubt, be a volunteer at the WYD Rio 2013 have change my life.

In August 3th 2012 they gave the confirmation that I would be a volunteer, I felt the happiest person of the world. Since that day, mother Mary start to prepare me mentally and spiritually for what it would become one of the best and strong experiences of my ife.

The World Youth Days (WYD) are characterized by joining thousands of young ones of all the world with the same fate in Christ, they make the host city live a week full of smiles, singing and dancing. A general joy is felt. It doesn’t matter if you don’t speak the language of the one next to you, the fate in Jesus joins us. The joy of being young flows to every place.

The WYD is form by three groups the first one the Local Organizing Committee (LOC) which programs the event, the second the peregrines, the are the real guests and participants of the great party of the youth, along with the special visit of the Pope, and the third one the volunteers, with are the link between the LOC and the peregrines.

The volunteers on the other hand are divided in groups according to our abilities. In my case, I worked in the area of Accessibility. With involve working with disabled people.

The point of the event is have a real encounter with Christ.

I can assure you that I had it: every day I woke up and I had breakfast already served in the table, the women that serve us, they didn’t speak any of our respective languages, but at the same time we spoke a universal language. They gave a smile with the love that they have for us, and we with another smile said thank you. This are the little details that the Lord has put in our way and we have to open our minds and hearts to understand.

But the strongest part of all this, wasn’t see the Pope from close, it was go and make me a servent. The pride that I have to say that I serve God by means of my brother is infinite. But I felt short when I went to serve those kids, Why? Because they taught me some much, they taught me that if God gives you a inability he gives you a thousand abilities more so can overcome yourself. I confirmed that our Father is a Father of details, that in the most unexpected moment give the best gifts. He show how little I am in front of his  greatness and how beautiful can be serve  to my brother, because we didn’t came to be serve, we came to serve.

One of the first day I found one of this little angels that felt into my arms, Gency. Gency has a motor and speaking disability. He also has and spiritual formation and a very good and strong way of thinking, along a huge heart. One day after eucharist, came a French reporter and said to him: “why do you believe that God exists?” The kid just smile and, with some difficulty, said the most beautiful words of thw world: “how could I believe that God doesn’t exists? If he day by day sends this people to help me” I was astonished and so as the reporter. I just smile, it was the presence of Jesus making itself notice.

But it wasn’t just Jesus who was at the event, his Mother make herself notice as well, she was the one that accompany me in every moment, in every step of the way. And I fell that being next to her, I was able to live the motto of the groups of Nazaret, which I belong to, “work and love, for a better world”, the job that I was assign particularly required of a lot of love, a love that if it wasn’t by grace of the Father, it wouldn’t be the same, because he put his trust in me so he could make his presence notice.

It only remains to thank to all the people that encourage and help me to go to a WYD again and I insist that the young ones of different communities should be invited, encourage, supported and helped to participate in this magnificent experience  thank you all.

That Jesus Joseph and Mary are in all our standard and guide.

Barbara Eugenia Campos.

International Volunteer.

_______________________II__________________________

Leia também: 26 Coisas que aprendi sobre o Brasil na JMJ por um Mexicano

Anúncios

Navegação de Post Único

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: