Ramos de Cultura

Martírio da Verdade – Homilia Pe. Demétrio

E ae galera! Esse texto na verdade é uma homilia proferida pelo Padre Demétrio na Canção Nova em aprofundamento para universitários e como diz meu amigo Adriano “Uma pregação quando boa, suas palavras não perdem o brilho”. Então transcrevi com a ajuda da amiga Noeli e separei e enumerei os paragráfos para você ir lendo e não se perder e caso tenha preguiça só escutar no youtube 😉 o importante é consumir esse conhecimento e entender o que é ditadura do relativismo, sentimentalismo, Verdade e ser Cristão! Vamos lá!!!

Martírio de São João Batista -

Martírio de São João Batista – “se você quer destruir a Verdade você vai ver que não consegue, então você tem que destruir a voz que anuncia a Palavra, a voz que anuncia a Verdade” Pe. Demétrio

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo  segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor.
Naquele tempo, 14o rei Herodes ouviu falar de Jesus, cujo nome se tinha tornado muito conhecido. Alguns diziam: “João Batista ressuscitou dos mortos. Por isso os poderes agem nesse homem”. 15Outros diziam: “É Elias”. Outros ainda diziam: “É um profeta como um dos profetas”. 16Ouvindo isto, Herodes disse: “Ele é João Batista. Eu mandei cortar a cabeça dele, mas ele ressuscitou!” 17Herodes tinha mandado prender João, e colocá-lo acorrentado na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, mulher do seu irmão Filipe, com quem se tinha casado. 18João dizia a Herodes: “Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão”. 19Por isso Hero­díades o odiava e queria matá-lo, mas não podia. 20Com efeito, Herodes tinha medo de João, pois sabia que ele era justo e santo, e por isso o protegia. Gostava de ouvi-lo, embora ficasse embaraçado quando o escutava. 21Finalmente, chegou o dia oportuno. Era o aniversário de Herodes, e ele fez um grande banquete para os grandes da corte, os oficiais e os cidadãos importantes da Galileia. 22A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e seus convidados. Então o rei disse à moça: “Pede-me o que quiseres e eu te darei”. 23E lhe jurou dizendo: “Eu te darei qualquer coisa que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino”. 24Ela saiu e perguntou à mãe: “Que vou pedir?” A mãe respondeu: “A cabeça de João Batista”. 25E, voltando depressa para junto do rei, pediu: “Quero que me dês agora, num prato, a cabeça de João Batista”. 26O rei ficou muito triste, mas não pôde recusar. Ele tinha feito o juramento diante dos convidados. 27Imediatamente, o rei mandou que um soldado fosse buscar a cabeça de João. O soldado saiu, degolou-o na prisão, 28trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. Ela a entregou à sua mãe. 29Ao saberem disso, os discípulos de João foram lá, levaram o cadáver e o sepultaram.
– Palavra da Salvação.
– Glória a vós, Senhor.
.
Pelo sinal da santa cruz, livrai-nos Deus Nosso Senhor de nossos inimigos. Em nome do Pai, do Filho e Espírito Santo! Amén!
.
1- A pouquíssimas semanas atrás final do ano passado precisamente durante o tempo litúrgico do advento nós contemplávamos a figura de São João Batista, contemplávamos sob outra perspectiva em outro momento da sua vida. Primeiro na anunciação que o anjo Gabriel fez a Zacarias o seu pai no templo de Jerusalém, depois vimos saltar de alegria no seio de Santa Isabel ao escutar a voz da Virgem Santíssima posteriormente o acompanhamos no deserto gritando, chamando, convidando os homens contemporâneos seus a conversão: “Convertei-vos e credes no evangelho”.
.
2- Hoje vemos São João Batista de outro modo, a liturgia hoje nos mostra o martírio brutal deste homem, servo da Verdade, mártir da Verdade, morre por anunciar a Verdade. Martírio brutal, assim deveríamos ver. Talvez estejamos tão acostumados com as páginas sagradas com as páginas do santo evangelho que já não nos damos conta, já não nos surpreendemos mais com a barbaridade com esse tipo de morte. Mas é necessário que nós nos coloquemos hoje e sempre aqui diante da espada, que é a palavra de Deus. Como personagem mais , não podemos nunca ler as páginas sagradas do evangelho como se nós fossemos telespectadores sentados confortavelmente em nossas poltronas assistindo a um programa de TV. NÃO!
Padre Demétrio

Padre Demétrio

3- Nós devemos está implicado em cada história que é narrada na Escritura Santa, assim como hoje o martírio de São João Batista deveríamos nos colocar ali naquele festim, naquele banquete junto com aqueles poderosos ali escondido escutando e vendo tudo aquilo que se passa. Aparece a filha de Herodíades, mulher de Herodes que antes era mulher do seu irmão e dança, dança… Imaginemos o clima, alegria… O rei se impressiona com aquela dança diante dos convidados para ficar bem diante dos homens, reparem nesse detalhe depois voltaremos nele. Para ficar bem diante de seus amigos concede o pedido da moça de trazer na bandeja a cabeça de João Batista a quem Herodes gostava de ouvir que era justo e santo apesar de se sentir desconfortável com tudo isso porque ele falava a Verdade e a Verdade machuca. A Verdade incomoda mas no entanto para não fica mal diante dos seus concede ao pedido desta jovem. E assim faz, mada o carrasco trazer numa bandeja a cabeça de João Batista.
Cabeça de João Batista

Cabeça de João Batista

4- Nós se quisermos ser fiéis a verdade de Deus inevitavelmente devemos perder a nossa cabeça, não sei se literalmente. Mas João Batista não perdeu a cabeça naquele momento. Certamente perdeu muito antes, perdeu muito antes… Porque perde a cabeça quem se apaixona por Jesus Cristo, quem se apaixona pela Verdade e depois quando o homem fica louco quando perde sua cabeça por amor, esse Deus que se faz homem já não importa mais perder a sua vida. Porque diante do céu, diante da vida eterna junto de Deus NADA VALE A PENA! Nada nesta Terra nos vale mais porque o céu vale qualquer sacrifício, vale perder nossa cabeça fisicamente por Ele, por Ele tudo vale a pena. Para entender porque que João Batista  incomoda tanto poderemos nos perguntar, porque que incomoda tanto? Porque Herodíades tinha tanto ódio desse homem? Que era um homem bom, fazia mal a ninguém, andava batizando e pregando a conversão. Porque tanto ódio deste homem?
Ícone São João Batista batizando Jesus

Ícone São João Batista batizando Jesus

5- Para entender um pouco podíamos acudir uma belíssima homilia de Santo Agostinho esse grande Doutor da Igreja que lemos também no Ofício das Leituras, no Ofício Divino a poucas semanas atrás onde Santo agostinho o Doutor da Graça compara João Batista a voz e Jesus Cristo é a palavra. A Voz anuncia a Palavra e depois desaparece. A Voz se cala mas a Palavra permanece. A Voz tem apenas o papel de transmitir a Palavra, mas ela não é tão importante porque o que mais importa é a palavra, é a que fica que é transmitida, pois bem Santo Agostinho compara a João Bastita que essa hora é o porta voz que fala e desaparece e o Senhor a Palavra , a palavra eterna do Pai, Luz de Luz, Deus Verdadeiro de Deus verdadeiro. A Palavra que na plenitude dos tempos assume a natureza humana e se faz carne semelhante a  minha e a tua menos no pecado. Essa Palavra que se encarne, essa palavra que conta, essa palavra que a voz do Batista anunciava e que a nossa voz deve anunciar.
.
6- Por isso incomodava porque que a voz do Batista não era simplesmente uma voz qualquer, era a voz da Palavra e essa Palavra era a Verdade. Verdade que vem ao mundo e ilumina a todo o homem. João Batista incomodava porque era a voz que transmitia a Verdade. E se perguntaram uma vez: porque um velhinho (permita me falar assim com carinho)… Um velhinho demais de 80 anos… Alemão…  que não faz mal a ninguém… Trata-se do nosso Papa (Bento XVI) um Senhor de cabelos brancos mais de 80 anos, uma vida inteira nas costas. Porque ele incomoda tanto? Porque o Papa Bento XVI incomoda tanto? Já se perguntaram: porque que os sacerdotes incomodam tanto?  Porque nós incomodamos tanto? Porque nós a exemplo de João Batista queremos ser a voz que anuncia a Palavra e exatamente por isso que incomodamos porque a Verdade não é tolerada porque os homens não suportam o peso da verdade, porque a nossa voz mostra a esses homens a sua mentira e mostra esses homens sua consciência de que estão no erro e isso dói, isso fere. Por isso querem silenciar a esses homens.
Papa Bento XVI

Papa Bento XVI

7- Por que tanto estardalhaço diante de um pecado do sacerdote? Claro que isso nos agride profundamente. O sacerdote que comete um ato de pecado, um escândalo público isso fere a nossa alma, isso sangra o coração da Igreja, isso é tremendo. Mas já se perguntaram: porque que a grande mídia se preocupa tanto com os pecados do sacerdote? Para colocá-los em todos os canais de televisão, em todos os jornais como o sacerdote erra. Porque? Já se perguntaram por isso? Será que estão muito preocupados com a santidade sacerdotal? E escandalizam ao ver um pecado de um sacerdote, porque será?
.
8- Por que os sacerdotes SOMOS e DEVEREMOS ser sempre testemunha da Verdade e se você quer destruir a Verdade você vai ver que não consegue, então você tem que destruir a voz que anuncia a Palavra, a voz que anuncia a Verdade  e como destruir essa voz? Denegrindo a sua imagem, pegando o pecado de um e aplicando a todos, manchando a imagem do sacerdote, manchando a imagem do Santo Padre, manchando a imagem da Igreja porque não podem silenciar a Verdade , não podem silenciar a Palavra e tentam silenciar a voz cortando a sua cabeça e é por isso que os homens não suportam a voz do Santo padre, do Magistério da Igreja, a voz dos sacerdotes.  Porque a voz que anuncia a Palavra e querem silenciar colocando e expondo publicamente as misérias morais dos portadores dessa voz. Essa verdade de Deus a palavra eterna do Pai é criadora e por ela tudo foi feito diz São João evangelista no seu prólogo maravilhoso: Pela Palavra tudo foi feito, tudo que existe. e essa palavra deixa pegadas em primeiro lugar na criação.
.
9- Santo Tomás de Aquino, o Catecismo da Igreja logo no seu início vai falar sobre isso que o Senhor deixa marcas na sua criação. É aquilo que a teologia chama de Revelação Natural: na Terra podemos encontrar através das criaturas as marcas de Deus. O homem que quer ser fiel.fiel a sua razão e começa a investigar os segredos da natureza, percebe ali, as marcas, as pegadas de Deus. O homem pode encontrar a Deus através da contemplação da natureza, é isso que o magistério da Igreja fala, a chamada Revelação Natural. Por isso, São Francisco de Assis, Doutor seráfico, se alegrava tanto com a natureza.
.
10- Hoje querem pintar São Francisco como um grande ativista do Greenpace, correndo atrás de borboletas no campo, abraçando árvores, como se ele fosse uma espécie de panteísta, onde contemplava as criaturas como deuses. Não, esse não é o São Francisco verdadeiro, o São Francisco verdadeiro é aquele que cantava assim, o louvor das criaturas, por que sabia que nelas estavam as marcas de Deus, as pegadas de Deus, por que as criaturas são caminhos para se chegar até Deus.Mas o Senhor não esgota toda a Revelação, nessa chamada Revelação Natural. O Senhor quer gritar no coração de cada homem que não se contenta com isso, como percebe que muitos homens não se aproximam d’Ele através da razão, o senhor começa a revelar-se sobrenaturalmente, aquilo que os teólogos chamam de Revelação Sobrenatural.
.
11- O Senhor escolhe a Abraão, para dele fazer um povo mais numeroso que as estrelas do céu, que as areias do mar. O Senhor escolhe os patriarcas, envia os profetas e na plenitude dos tempos, diz a carta aos hebreus: “o Senhor envia seu Filho”, a Palavra eterna do Pai, tudo o que o Pai tinha para falar aos homens, Ele falou em uma Palavra: Jesus Cristo.É São João da cruz, grande Doutor espanhol do século XVI quem comenta, na sua subida ao Monte Carmelo: seria tentar a Deus, se nós quiséssemos esperar d’Ele hoje alguma nova revelação, alguma novidade, como essas pessoas que ficam a todo custo esperando uma nova revelação, para ver se assim, aumentam a sua fé, quando nós temos já toda a Revelação de Deus no seu Filho Jesus Cristo. Em uma Palavra Deus disse tudo, Deus disse todo o necessário para a minha salvação, para tua salvação, para nós chegarmos ao céu, basta olhar para Jesus Cristo, que entendemos n’Ele o caminho, a verdade, o mistério de todo homem. O Concílio Vaticano II fala sobre isso, a Constituição Gaudium et Spes e: no Filho único de Deus, Deus revela a imagem do homem, deus se fez homem para mostrar ao homem o que é ser homem. Em Jesus Cristo entendemos o mistério do homem revelado e esse é, essa é a grande novidade de nossa Fé.
.
12- As religiões existentes no mundo, são tentativas do homem encontrar Deus e já desde os períodos pré-históricos vemos indícios do homem que divinizava a natureza, que nos trovões, nas grandes manifestações naturais via ali algum sinal, alguma espécie de divindade. Todas as religiões que apareceram ao longo da história, foram manifestações do homem em busca de Deus, do homem que queria encontrar Deus a ‘palpadelas’, no escuro ia tentando encontrar ao seu Senhor, mas já na revelação judaica e na Revelação cristã, a plenitude do judaísmo, encontramos aquilo que é ímpar em nossa Fé. No Cristianismo não é o homem que vai ao encontro de Deus, mas Deus que se abaixa ao encontro do homem, se abaixa de tal modo que assume a nossa natureza, assume o nosso corpo, assume uma alma humana, semelhante a nós em tudo, exceto no pecado. Esse é o nosso Deus, esse é o própria da nossa Fé: encarnação. Quem ousaria jamais pensar que Deus, O transcendente por excelência, o totalmente outro, separado do mundo, se faria um de nós para gritar, para mostrar a mim e a ti o quanto somos amados por Ele.
.
13- A Verdade de Deus se fez Homem, a Palavra eterna do Pai se fez acessível a cada um de nós e os homens não o acolheram. Junto as belas luzes que aparecem no prólogo de São João, aparece também esse indício das trevas: e os seus não receberam, veio para os seus, mas os seus não receberam, o filho do homem não tinha onde reclinar a cabeça, o filho do homem não tinha um lugar digno para nascer, veio para os seus e os seus não o receberam. Por que não receberam o Senhor? Por que não receberam o mais belo entre os homens, como prefigura o salmo? Por que não receberam a beleza das belezas? A Verdade das verdades? Por que? Porque a beleza de Deus apontava a sujeira dos homens, porque a Verdade de Deus acusava a mentira dos homens e os homens não suportavam esse peso em sua consciência. O Senhor não tinha nada de imperfeição e no entanto, era odiado por muitos dos seus contemporâneos, por que não poderiam suportar o peso da beleza sobre a fieldade do seu pecado, por que não poderiam suportar o peso da Verdade sobre a sua mentira e é por isso que os homens não suportam a Igreja que anuncia a Verdade, é por isso.
.
14- Há dois dias atrás nós celebrávamos a apresentação do Senhor no templo, aquela imagem maravilhosa da Virgem Maria com São José levando o menino Jesus, como mandava a sagrada lei. Ali, o velho Simeão toma o menino Jesus nos braços e logo após anunciar o martírio incruento da Virgem Maria, pela espada que transpassaria sua alma, Simeão diz que aquele menino seria sinal de contradição para todos os homens, sinal de contradição, ninguém era indiferente a figura de nosso Senhor, ou amavam ou odiavam, mas ninguém era indiferente a Jesus. Se nós quisermos ser testemunhas da Verdade no meio do mundo, não podemos ser indiferentes a ninguém, ou nossos amigos nos amam, ou nossos inimigos nos odeiam, mas se nós somos insípidos não servimos para nada a não ser para sermos pisados e jogados fora, estaremos na Igreja como verdadeiros parasitas, os cristãos que não salgam o mundo, os cristãos que ão iluminam o mundo, os cristãos que são sem sabor, nós não queremos pertencer a essa classe de parasitas, nós queremos mostrar ao mundo o sabor da verdade, a beleza e o esplendor da Verdade, é isso que nós queremos mostrar ao mundo.Por que antes nós já perdemos a cabeça pelo filho de Deus, que nos importa agora que nos arranquem a nossa cabeça, que nos arranquem a nossa vida se nós já perdemos a nossa vida para esse mundo.
.
15- Somos cidadãos do Céu, desejamos o Céu, desejamos contemplar a Deus face a face, nossa alma anseia libertar-se desse corpo de morte, nossa alma anseia a ver a Deus, não já como no espelho, mas tal como Ele é. Com São João da Cruz poderíamos dizer: Senhor rompe a tela desse doce encontro, queremos ver Vos face a face, oh beleza das belezas, oh amor dos amores, nosso Deus e nosso Senhor, para Ele nossa vida tem sentido, já não nos importa se nos arranque a cabeça, não sei se nos arrancarão fisicamente a cabeça, do jeito que as coisas andam é capaz de nos arrancarem, pouco importa, fizeram isso antes, vão continuar fazendo. Mas pode ser, que mesmo se arrancar nossa cabeça numa guilhotina moderna, arrancarão nossa cabeça moralmente, é um martírio moral, é o martírio da humilhação, é o martírio que todos nós já sofremos de algum modo e que vocês certamente sofrem na universidade de vocês, em vossas faculdades, entre os vossos amigos, é o martírio de querer ser fiel a Verdade e ter que escutar piadas, chacotas, não nos importa.
.
16- O grito dos inimigos de Deus soa nos nossos ouvidos como um grande louvor, comemoremos e nos alegremos quando formos açoitados moralmente por que queremos ser fiéis a Deus. É um canto pra gente, é um canto para nós, dizendo que somos fiéis, que estamos no caminho certo, não tenhamos medo dos gritos daqueles que não amam a Deus. Esses gritos são um grande louvor aos nossos ouvidos. Glorificam a deus, não tenhamos medo de anunciar a Palavra, a Verdade de Deus, custe o que nos custar. Triste seremos de nós, se quiséssemos agradar a todos os homens, um cristão por sua própria natureza incomoda os seus, nós incomodaremos muita gente, muita gente e quem quer agradar os homens, a qualquer preço, como Herodes quis agradar aos seus amigos e não ficar mal diante deles, cometeu talvez o pior dos erros de sua vida. Não façamos o mesmo. Não queiramos agradar aos homens, por que quem quer muito agradar os homens terminará desagradando a Deus..

17- Não se pode servir a dois senhores, não se pode, ou amamos a Deus ou amamos o mundo e nós queremos amar a Deus de todo nosso coração, com toda nossa alma, com toda nossa força. Quem quer agradar aos homens acabará desagradando a Deus. Não queiramos ser politicamente corretos, nós vivemos em uma fase da história de nosso pais em que não podemos, se quisermos ser mártires da Verdade, agradar aos homens, ser politicamente corretos, não podemos, por que contradizer íamos a nós mesmos. Um cristão não pode se contradizer, pensemos nisso. Pensemos se tua vida meche com teus amigos, pensemos se tua vida incomoda, pense se tua vida salga, da sabor a vida dos teus amigos que convivem contigo. Tenhamos a valentia de nadar contra a corrente, de não sermos politicamente incorretos, nós chocaremos com a mentalidade do mundo se quisermos ser coerentes com a Verdade do Evangelho, terá sim, não nos assustemos, essa recusa da Verdade pelos homens. Não é um privilégio do nosso tempo, foi assim desde o inicio, já vimos aqui com Herodes, vai ser assim até o fim. Só que hoje a recusa da Verdade tem um nome mais bonitinho, é o chamado relativismo. Os homens “iluminados” hoje, falam que se julgam tolerantes, dizem que respeitam a verdade dos outros por que, afinal de contas, cada um tem a sua verdade e esse relativismo quer se impor a todo custo nesse mundo.

.

18- O Papa Bento XVI cunhou uma expressão que já se tornou clássica, na chamada Missa Pro Eligendo Pontifice , a missa onde ele como Cardeal, com os outros cardeais ali, antes do conclave celebrou e, naquela clássica homilia falava da chamada ditadura do relativismo, onde se quer impor a todos os homens a ausência de uma Verdade única, cada um tem a sua verdade e você não meche comigo e eu não mecho contigo cada um tem a sua verdade é a pior das intolerâncias que se mascará de tolerância, por que parece que o relativista é tolerante com todo mundo, não é assim?

Padre Demétrio

Padre Demétrio

19- “Cada um tem a sua verdade eu tolero a tua, você tolera a minha”, mas não é assim, porque dizer que cada um tem a sua verdade é o mesmo que afirmar: nós não toleramos uma única Verdade. Dizer que cada um tem a sua verdade, é afirmar que não existe Verdade única e que nós cristãos por tanto, somos uns grandes petulantes, por que afirmamos que conhecemos a Verdade. E afirmam de nós “que petulância dos cristãos dizerem que estão na Verdade, que possuem a Verdade”. Talvez vocês escutaram isso de um modo ou outro nas universidades, entre os amigos de vocês. Mas é necessário aqui dizer, aos nossos amigos relativistas: “meu caro amigo relativista, vamos por partes, em primeiro lugar, o relativismo não se sustenta, por que se tudo é relativo, também é relativo dizer que tudo é relativo” ou seja, dizer que tudo é relativo, é relativo, eu posso não concordar com isso. Então a própria afirmação base do relativismo, de que tudo é relativo, não se sustenta, por que também ela é relativa.

Padre Demetrio

Padre Demetrio

20- E como o velho Aristóteles, poderemos dizer dos relativistas, aquilo que ele dizia dos céticos: um relativista deve viver como uma planta: não pode se mexer, não pode respirar, não pode falar, por que se tudo é relativo não existe Verdade. Como ele crê que a sensação de fome é sinal de que ele precisa alimentar-se? Como ele crê que se fizer um movimento com os seus músculos internos aspirará o ar para a sua saúde? Como ele crê? Um homem não vive sem Verdade e os relativistas não podem negar isso racionalmente. Todo homem precisa de Verdade, por que se não viveríamos como uma planta, como um vegetal.

.

21- Meu caro amigo relativista, nosso diálogo não termina por aqui, há um pouquinho mais. Você diz que nós cristãos somos petulantes, por que afirmamos que possuímos a Verdade. Nós nunca afirmaríamos que possuímos a Verdade, por que a Verdade não pode ser possuída, a Verdade é inabarcável, a Verdade é transcendente. Nós conhecemos a Verdade mas ninguém pode abarcá-la por completo, por que ela é infinita, ela é maravilhosa, não cabe no meu bolso, não cabe no meu pequeno cérebro, nem no teu pequeno cérebro, meu amigo relativista. A Verdade é inabarcável, nós cristãos nunca dizemos que possuímos a Verdade, nós dizemos que encontramos a Verdade e essa Verdade nos seduziu e é por ela que estamos aqui não a possuímos mas a encontramos, nos apaixonamos por essa Verdade, expliquemos a eles o que é difícil  para eles compreenderem. Queremos ser testemunhas da Verdade mas para sermos testemunha dela, devemos ser transparente dela .

Padre Demetrio  esmagador ;)

Padre Demetrio esmagador 😉

22- A voz que anuncia a palavra deve ser pura, deve ser limpa porque senão a palavra não é transmitida. Se nós quisermos ser testemunhas da verdade devemos ser UM com ela, devemos ser santos. A santidade é uma exigência de quem quer ser um mártir da Verdade, de quem quer anunciar ela ao mundo, não se pode anunciar a Deus sem estar unido a Ele, porque nosso falar de Deus seria pura ideologia e o Cristianismo não é defesa de uma ideia, Cristianismo não é um conjunto de normas morais. Cristianismo já lembrava o Papa Bento XVI em sua primeira encíclica “O Cristianismo é um encontro com uma pessoa” é o encontro com Jesus Cristo e só poderemos anunciá-lo se encontramos com Ele pessoalmente. Se fizermos este encontro se formos um com Ele. É necessário uma grande cruzada no mundo pela santidade. Hoje em dia muitos querem anunciar a Deus sem buscar e estar unidos a Deus.
.
23- O Cristianismo se converteria em palavras ocas e em ideologias e é bom tirarmos a ideia, essa ideia de caricatura da Santidade. A Santidade não é algo inalcançável e certo que existem algumas biografias de santos que nos desanimam de sermos santos e antigamente mais ainda existiam biografias que apareciam um santo que por exemplo não mamava nas sextas-feiras para fazer jejum quando era bebê, a gente lê uma história dessa a gente quase entra em crise desespera da salvação porque quando a gente era bebê a gente mamava e mamava bem, não é verdade?! Não fazíamos jejum e nem sequer sabíamos o que é isso, mas é bom que tiremos essa ideia de caricatura da vida dos santos, que foram homens como tu e como eu e que experimentavam também em sua carne a sua debilidade, as consequências do pecado original e no entanto a venceram, no entanto aspiraram o céu, esse aspiraram o céu  os levaram a vencer todas as suas debilidades para permitir que Deus vivesse neles essa é a definição de santidade, fazer com que a vida de Deus seja a vida em minha vida, Deus em mim.
.
24- A Beata Elizabeth da Trindade, carmelita dizia que a nossa alma ingrata é o céu da Trindade Santíssima  todo Deus em nossa alma é aí o lugar que Deus mais gosta de estar mais do que em nossos sacrários, mais do que em nossos altares. Deus está em nossos sacrários, Deus está em nossos altares porque ele deseja habitar em nossa alma é aí onde Deus se encontra a vontade na tua alma em graça em minha alma em graça. Portanto a primeira condição para testemunharmos a Verdade no mundo é ter a alma em graça, é buscar a santidade e a santidade para nós tem dois caminhos, pelo menos poderíamos abordar esses dois caminhos principais para gente primeiro: a oração sem a qual não se pode ser santo, o diálogo com Deus constante a todo momento orai sem cessar porque essa, essa é a vontade de Deus , orai sem cessar em todas as circunstâncias. Viver em contínua oração  contínuo coloca amor em nosso Senhor.
.
25- Se nós quiséssemos marcar audiência com alguém importante nós teríamos que ir ao secretário dessa pessoa marcar e esperar 2 meses , 3 meses para conseguir uma pequena audiência de um minuto, dois minutos no entanto se queremos falar com o Criador do Céu e da Terra, com o Senhor dos senhores não precisamos marcar nem hora e nem lugar a todo momento podemos falar com Ele essa é a maravilha do dom da oração o Senhor concedeu a cada um de nós.Uma oração feita com vontade e sem vontade. nós que almejamos ser maduros da Fé não podemos nos mover por nossos afetos e um grande mal que afeta a Igreja a partir de dentro é o sentimentalismo religioso. É o buscar a Deus para experimentar o gozo de Deus os afetos que Deus permiti em nossa alma e os homens e as mulheres Cristãos buscam a Deus para sentir algum prazer em sua oração e quando não sentem esse prazer abandonam a Deus. A Deus se busca porque Ele é Deus e não porque nos dá afetos.
.
26- Na maioria das vezes nós rezaremos sem nenhuma vontade mas é aí que se mede a nossa Fé. Amamos a Deus porque Deus é Deus e não porque ele me dá algo em troca a maioria dos nossos dias iremos rezar sem nenhuma vontade isso também passa com o padre. Lá no seminário onde temos nossas missas diárias as 6h30 da manhã quando o padre acorda também essa hora para celebrar a Santa Missa embora que ele saiba ali está sua vida, ali está o seu tudo. O padre não acorda cheio de eflúvio espirituais as 15 (min) para as 6h da manhã “Óh que alegria acordar subirei ao Altar do Senhor, que alegria cantando subirei ao Altar” NÃO, o sacerdote acorda com sono e diz preferia está na cama mas Senhor por Teu Amor mesmo sem vontade subirei ao Altar do Deus, Deus que alegra a minha juventude sem vontade alguma e isso é meritório diante de Deus. É buscar a Deus porque Deus é Deus. Deus não é meu servo, não nos movamos por afetos.
.

27- Nós seres humanos somos inteligência, vontade e afetos. Nós não movemos por afetos, as crianças se movem por afetos, por aquilo que da gosto, por aquilo que é prazeroso. Nós nos movemos pela vontade iluminada pela inteligência que por sua vez é guiada pela Fé sem gosto algum rezamos e subimos ao Altar de Deus essa é a primeira condição para aspirarmos a santidade, tratar a Deus no caminho da Oração. Outra condição para encontrar a Deus é o estudo. E aí vocês universitários tem um papel fundamental nós se quisermos ser maduros na Fé, se quisermos amar de Verdade  a Deus devemos conhecê-Lo. Já é conhecido de todos o adágio de que “ninguém ama aquilo que não se conhece” se quisermos amar a Deus é necessário conhecê-Lo através do estudo, da oração e do estudo. O Senhor disse “amarás o Senhor teu Deus com todo teu coração e toda tua alma” e também pode ser traduzido com toda tua mente..com toda tua mente.. Amamos também o Senhor com toda nossa razão, quando debruçamos sobre os livros para ali encontrá-lo. Conhecer o Catecismo da Igreja, todos nós deveríamos conhecê-lo de trás pra frente de frente pra trás. O catecismo da Igreja que grande tesouro a gente tem em nossas mãos.

Catecismo da Igreja Católica

Catecismo da Igreja Católica

28- A universitários católicos que já leram 15 vezes a Dan Brown, os “Códigos da Vinci” da vida e jamais leram 10 pagininhas do Catecismo da Igreja Católica. COMO ser testemunha da Verdade assim se não conhecemos a doutrina da nossa Igreja, se não conhecemos a nossa Fé.

Padre Demétrio sobre os universitários

Padre Demétrio sobre os universitários

29- Piedade sem estudo é sentimentalismo, …sen…ti…men…ta…lis..mo… ou nós amamos a Deus com o coração e com a mente ou nós amamos a Deus pela metade que não é amor. É simulacro de amor, é um amor falso. Queiramos estudar, queiramos conhecer a Verdade da nossa Fé, o catecismo, a sagrada escrituras, os documentos do santo padre, a Verbum Domini acabou de sair agora que delícia é esse documento lemos e nos maravilhamos com as palavras do romano pontífice que beleza é a nossa Fé.

Padre Demétrio

Padre Demétrio

30- Os homens só abandonam a Fé porque nunca conheceram. Porque quem conhece de verdade a Fé católica jamais abandona porque é maravilhosa demais não tem como abandonar, é linda, nos seduz, nos liberta! Essa é a nossa verdade, é isso que devemos conhecer a fundo e não só a verdade da nossa Fé se os universitários querem ser testemunhas, mártires da Verdade é necessário conhecer conhecer muito bem a ciência onde cada um de vocês estudam, se dedicam. Não podemos e nem podeis ser profissionais medíocres! Temos… vocês tem que estudar muito bem a ciência na qual estão inseridos: a medicina, que seja o melhor dos médicos que se possa ser. A engenharia, o melhor que eu puder ser. Porque? Porque se somos bons profissionais poderemos depois ter autoridade para falar de Deus, como o profissional medíocre vai poder falar de Deus? Como? Quem vai dar ouvido? Seus amigos vão dar ouvidos? Não vão se quer querer escutá-lo.

31- O ser bom também na sua profissão é um grande anzol para pescar os homens do nosso tempo. Portanto dedique-se também a profissão de cada um de vocês o estudo de vocês e não sejam estudantes medíocres gastem tempo que não é gastar é ganhar, é ganhar… O Cristianismo não teme a cultura, teme a meio cultura, a cultura fajuta pela metade. Por fim, se quisermos ser Mártires da Verdade deveremos deixar transbordar em nosso coração em nossa alma esse amor que nós aurimos na oração e no estudo. O falar da Verdade é consequência de quem está transbordando da Verdade, quem está cheio da Verdade. Por que que os apóstolos anunciavam o Senhor sem temor de perder a própria vida? Por que a Verdade saía dos seus poros, eles estavam plenos cheios dessa verdade porque de tanto contato com seu Mestre ficaram transbordando do amor do seu Mestre  quiseram anunciar ao mundo.

32- Caríssimos, os Apóstolos não tinham nada. Eram homens muito deles ignorantes, não tinham recursos humanos que nós temos mas hoje temos internet, nós hoje temos televisão, temos livros, temos blog, temos twitter, temos tudo que quisermos e porque não convertemos o mundo? Os Apóstolos converteram o Império Romano. Porque que nós que temos todos os meios não convertemos o mundo? Porque ainda nos falta Fé, ainda nos falta Santidade. O dia em que nós nos convertermos de verdade nós converteremos o mundo. A Santidade converte por si só, por si só… no silêncio ela converte.

33- Termino contando uma história  é uma lenda antiga que faz alusão a Ascensão do Nosso Senhor aos Céus diz essa lenda que: quando o Senhor estava subindo aos Céus acompanhavam os anjos em torno a Ele e São Gabriel do seu lado e os outros subindo e num determinado momento olharam para baixo, para a Terra e viram a Terra numa grande escuridão e nessa escuridão havia alguns pontos luminosos como velas acesas numa noite escura e o Arcanjo Gabriel pergunta ao nosso Senhor: Senhor o que são esses pontos de luz no meio da escuridão? E o Senhor diz: é Minha Mãe, são os Meus discípulos eles devem lançar agora o fogo que eu vim trazer a Terra ao Mundo todo. Mas São Gabriel perguntava: Mas Senhor se esses homens falharem? E o Senhor disse: se eles falharem Eu não tenho outro plano.

34- Se nós falharmos Deus não tem outro plano. O Senhor que não precisa de ninguém e nem de nada quer contar com cada um de nós se nós somos omissos em nossa entrega em nosso martírio da Verdade nós privaremos a tantos homens de conhecer a verdade que salva, a Verdade que dá sentido pleno as suas existências que a Virgem Maria a sede da sabedoria nos ajude a não termos medo de perder a nossa cabeça por Aquele que perdeu sua vida por amor a nós.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

————————————————II————————————————

Homilia

Homilia transcrita por mim (CristianoRamoos) e Noeli Bandeira

E umas fotos do Padre Demetrio esse humilde e alegre sacerdote 😉

Padre Demetrio preparado para celebrar uma Missa Tridentina

Padre Demetrio preparado para celebrar uma Missa Tridentina

 

Padre Demetrio de batina

Padre Demetrio de batina

 

Padre Demétrio Boladão u.u rsrsrs

Padre Demétrio Boladão u.u rsrsrs

Essa que é uma das mas geniais: Padre Demétrio e os seminaristas no paintball

Essa que é uma das mas geniais: Padre Demétrio e os seminaristas no paintball

Anúncios

Navegação de Post Único

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: