Ramos de Cultura

São Dimas, o Vida Loka

É galera venho aqui esclarecer o real sentido da expressão “Vida Loka” que está banalizada  e vejo que o BRASIL caminha a passos largos na ignorância, isso me faz lembrar de uma passagem Bíblica que diz:

“porque meu povo se perde por falta de conhecimento” Oséias 4,6a

As pessoas engolem tudo sem buscar saber sobre o mesmo, e essa cultura de globalização de tudo fast, para ontem e agrava esse quadro, pois o ser humano tem sede de ser original, exclusivo, único, o primeiro… e é nessa que a coisa desanda: citações erradas, conteúdos defasados, replicação sem revisão…e vai por aí! Devido a essa ignorância a consequência é a má interpretação pelo fato da pessoa não ter referência ou incômodo de saber sobre o assunto.

Essa falta de conteúdo, inteligência e interpretação resulta nisso:

Agora vocês vão entender o erro acima, ser Vida Loka não é para qualquer um, ser Vida Loka é ser santo. Estranho? Pois é meu caro, o que um santo católico tem haver com essa história? O Racionais MC’s em algumas canções abordam a temática Cristã e digo que este grupo me faz lembrar da arte renascentista que atendia públicos bem distintos: os analfabetos que viam a beleza nas pinturas, esculturas e afrescos das Igrejas e os estudiosos que admiravam a complexidade e a quantidade de símbolos e mensagens subliminares na obra de arte. Assim é o Racionais que representa o gueto e seu discurso revolucionário sem frequentar a mídia onde as classes desfavorecidas amam essa atitude e as letras com uma crítica social que fazem o gosto da galera intelectual.

O Racionais tem duas músicas bem famosas com uma pintada de Cristianismo e conscientização, a principal que eles estouraram a Capítulo 4 versículo 3, esta não fala de Deus ou Jesus, porém fala de você escrever o evangelho da sua vida e como é o evangelho de um negro e principalmente a conscientização e ser um Preto Tipo A, seria negro estudioso, pacato e trabalhado e não entregue aos pecados da Luxúria o que nós cristãos devemos ser. http://letras.mus.br/racionais-mcs/66643/

Enfim o que é ser Vida Loka?

O caminho, Da felicidade ainda existe,
É uma trilha estreita, Em meio a selva triste.
Quanto cê paga, Pra vê sua mãe agora,
E nunca mais ver seu pivete, Ir embora,
Dá a casa, dá o carro, Uma glock, e uma fal,
Sobe cego de joelho, Mil e cem degraus.
Quente é mil grau, O que o guerreiro diz,
O promotor é só um homem, Deus é o juiz.
Enquanto Zé Polvinho, Apedrejava a cruz,
E o canalha, fardado,Cuspiu em Jesus.
Oh…
Aos 45 do segundo arrependido,
Salvo e perdoado, É Dimas o bandido.
É loko o bagulho,Arrepia na hora
Oh
Dimas, primeiro vida loka da história.
Eu digo. Glória…glória…
Sei que Deus tá aqui.
E só quem é, Só quem é vai sentir.
Eram conduzidos ao mesmo tempo dois malfeitores
para serem mortos com Jesus. Chegados que foram ao lugar chamado Calvário,
ali o crucificaram, como também os ladrões, um à direita e outro à esquerda.
E Jesus dizia: Pai, perdoa-lhes; porque não sabem o que fazem.
Eles dividiram as suas vestes e as sortearam.
A multidão conservava-se lá e observava.
Os príncipes dos sacerdotes escarneciam de Jesus, dizendo:
Salvou a outros, que se salve a si próprio, se é o Cristo, o escolhido de Deus!
Do mesmo modo zombavam dele os soldados. Aproximavam-se dele,
ofereciam-lhe vinagre e diziam: Se és o rei dos judeus, salva-te a ti mesmo.
Por cima de sua cabeça pendia esta inscrição: Este é o rei dos judeus.
Um dos malfeitores, ali crucificados, blasfemava contra ele:
Se és o Cristo, salva-te a ti mesmo e salva-nos a nós!
Mas o outro o repreendeu: Nem sequer temes a Deus, tu que sofres no mesmo suplício?
Para nós isto é justo: recebemos o que mereceram os nossos crimes,
mas este não fez mal algum. E acrescentou: Jesus, lembra-te de mim,
quando tiveres entrado no teu Reino! Jesus respondeu-lhe:
Em verdade te digo: hoje estarás comigo no paraíso.
(Lucas 23,32-43) 

Ser Vida Loka é se reconhecer pecador e abraçar a Cruz pois disse Jesus a seus discípulos:

“Se alguém quiser vir comigo, renuncie-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me.” Mateus 16,24

É se arrepender da vida errante , crime, ostentação, luxúria e ser como “Dimas”. Não importa em que altura da vida isso aconteça o importante que Deus é misericórdia e assim nos instantes finais do jogo da vida ainda há chance de mergulhar no oceano da graça.

E quem foi esse tal “Dimas”?

O nome mesmo era Dismas  que em grego significaria “Aquele que nasceu no pôr do sol” que significa mais o que aconteceu com ele do que seu nome biográfico. No pôr do sol da sua vida, no último momento ele nasceu para Deus, ele entra no Paraíso. O bom ladrão é um personagem sem nome, no Evangelho de Lucas. Nas tradições mais tarde, ele é chamado Dimas, Tito, ou Rakh.
Existem algumas representações atuais sobre essa passagem tão mística da Bíblia (antes mesmo de minha conversão sempre amei essa passagem e venerei São Dimas) além da citação do Racionais, existe um anime muito bem feito diga se de passagem que mostra a Crucificação de Jesus na ótica de São Dimas:
Existem mais algumas músicas que abordam de fato essa passagem mas ambas são bandas Cristã Third Day da Georgia / EUA e o Ministério Haguideni ao contrário do Racionais uma banda secular e popular.
Haguideni
Third Day

Nos evangelhos apócrifos


Na versão grega do pseudo-epígrafo Evangelho de Nicodemos (apócrifo, do século IV), o nome aparece pela primeira vez. Na versão latina do Evangelho de Nicodemos, também conhecida como Atos de Pilatos, o nome do segundo ladrão também é dado – Gestas. No Evangelho Árabe da Infância de Jesus (apócrifo, do século VI), o bebê Jesus encontra os dois ladrões, Tito e Dumachus, e prevê que, depois de trinta anos eles serão crucificados com ele.
Na tradição da Igreja Ortodoxa Russa o nome do bom ladrão é Rakh.

Na tradição católica

A igreja fala pouco de Dimas ou São Dimas, considerado o Bom Ladrão do estado.

Pela tradição cristã, São Dimas é o protetor dos pobres agonizantes, sobretudo daqueles cuja conversão na última hora parece mais difícil.Entregam a São Dimas a proteção das casas e propriedades contra os ladrões. Invocam-no nas causas difíceis, sobretudo nos negócios financeiros, para a conversão e emenda dos bêbados, dos jogadores e ladrões.  É protetor dos presos e das penitenciárias, dos carroceiros e condutores de veículos. A Igreja Católica celebra dia 25 de março como dia de São Dimas.

Um pouco mais sobre São Dimas

O Evangelho fala pouco do Bom Ladrão do Calvário, bem como de muitos outros personagens.

Todavia, a Tradição nos guardou seu nome, e, embora os críticos o tenham posto em dúvida, a ponto daSagrada Congregação dos Ritos, em 1724, ordenar que o Ofício e Missa do Grande Santo fossem sob o nome de BOM LADRÃO apenas, sem contestar todavia, o nome que a tradição plurisecular nos guardou de SÃO DIMAS.

É uma sábia reserva da Igreja que não veio absolutamente prejudicar a tradição.

Continuamos pois com os Santos Padres e as tradições que vêm do segundo século, a chamar ao Bom Ladrão, DIMAS, SÃO DIMAS.

Quem era este Santo original, único, previlegiado que mereceu a honra de ser canonizado pelo Próprio Divino Salvador na hora solene de nossa Redenção?
Foi antes da cruz, um bandido perigoso da Palestina. De uma família de ladrõesSeu pai era chefe de bandidos – PRINCEPS LATRONUM. Diversos Santos Padres e Autores, afirmam ter sido Dimas um dos mais perigosos bandidos da Judéia.
Pelo suplício da cruz que mereceu, bem se vê que grande criminoso deveria ter sido, porque este horrível suplício estava reservado somente aos grandes criminosos e aos escravos. Dimas, segundo muitos autores, não era judeu de nascimento. É opinião de STO. AGOSTINHO e de SÃO JOÃO CRISÓSTOMO e de EUZËBIO. Um dos sábios colecionadores das tradições cristãs, o Bispo EQUILIUM, afirma de modo absurdo que o Bom Ladrão era egípcio.


SÃO JOÃO DAMASCENO afirma categoricamente: ESSE LADRÃO ERA EGíPCIO DE NASCIMENTO.  Exercia o banditismo nos desertos de passagem para o Egito e aí, segundo a tradição, conheceu a Sagrada Família, e deu abrigo ao Menino Jesus protegendo Maria e S. José. Alguns Doutores e Santos Padres como S. CIRILO são de opinião que não se trata de uma lenda, mas de uma tradição venerável já do primeiro século.

DIMAS recebeu em sua casa a Sagrada Família que fugia da perseguição de HERODES. Embora um celerado, tinha por costume nunca roubar, nem matar, crianças, velhos e mulheres. Há muitas lendas e belas tradições dos Evangelhos apócrifos em torno da passagem da Família Sagrada pelo deserto. Todavia não podemos nos apegar senão às Tradições mais veneráveis e confirmadas por sérios Autores.

Três coisas parecem bem confirmadas:
PRIMEIRA – Dimas foi célebre ladrão, perigoso bandido e um fraticida. Exerceu o banditismo na Judéia.
SEGUNDA – Era de origem egípcia, pagão, e não Judeu.
TERCEIRA – Finalmente: É certo que abrigou a Sagrada Família no deserto e a protegeu até a entrada no Egito.
O nome DIMAS é conhecido desde o segundo século, e o grande Teólogo SALMERON, afirma que segundo as tradições mais antigas por ele estudadas cuidadosamente, os nomes dos dois ladrões do Calvário eram GESTAS e DIMAS.

O Martirológio Romano diz apenas no dia 25 de Março:”EM JERUSALÉM COMEMORAÇÃO DO BOM LADRÃO QUE NA CRUZ PROFESSOU A FÉ DE JESUS CRISTO E MERECEU OUVIR ESTAS PALAVRAS: HOJE ESTARÁS COMIGO NO PARAISO”.

O Sábio CARDEAL BARONIO faz esta observação: “Quase todos o chamam Dimas”.

O nome foi tirado dos Evangelhos apócrifos, e por isto foi omitido no Martirológio, mas não obstante, existe um certo número de altares e Igrejas com o nome e invocação de SÃO DIMAS. Foi apenas para evitar os ataques dos hipercríticos que a Sagrada Congregação dos Ritos, em 1724, suprimiu o nome de Dimas, e diz simplesmente o BOM LADRÃO. Deu permissão para que fosse rezada a Missa e recitado o Ofício do Bom Ladrão à Ordem das Mercês, aos Teatinos, e a muitos Conventos e Dioceses. A sábia reserva da Igreja diz, Mons. GAUME, em nada veio prejudicar a Tradição, e podemos e devemos invocar o BOM LADRÃO com o nome de SÃO DIMAS.

Dimas, quando encontrou a Sagrada Família no deserto e a protegeu, deveria ter vinte e cinco para trinta anos.

É opinião de vários Autores que quando sofreu o suplício da cruz, deveria ter 55 a 60 anos, e teria passado no banditismo cerca de trinta a quarenta anos. Depois de perseguido pela Justiça Romana que procurava libertar a Judéia dos grandes bandidos que a infestavam, e sobretudo atacavam os Romanos e provocavam sedições. DIMAS e GESTAS foram presos nos arredores de Jericó, e lá mesmo foram julgados. PILATOS deu ordem que fossem levados a Jerusalém para lá serem flagelados e crucificados, a fim de que servissem de escarmento aos ladrões perigosos da Região. DIMAS e GESTAS foram algemados de pés e mãos, e lançados numa horrível prisão pública em Jerusalém, perto do Pretório de Pilatos.

Nestas masmorras subterrâneas e infectas, o condenado era amarrado com correntes e preso por argolas às paredes.Da prisão saia o condenado para a flagelação e a crucificação.

DIMAS foi cruelmente flagelado. e crucificado como Jesus Cristo. Cravaram-lhe as mãos e os pés na cruz. Não há probabilidade de que tenha sido simplesmente amarrado na cruz. Não era este o modo de crucificar os grandes criminosos. A crucifixão importava na transfixão das mãos e dos pés na cruz. Era horrível tortura.Crucificado ao lado de Jesus, DIMAS percebeu logo a mansidão, a doçura, de Jesus. É verdade que o Evangelista fala nos ladrões que blasfemavam, mas, segundo os intérpretes se entende neste plural, um modo de falar para indicar a classe dos ladrões e não que ambos blasfemassem.

 

Dimas observou a paciência de Jesus e se comoveu.Tocado pela graça, se converte miraculosamente. 
Heróica foi a fé e admirável a confiança daquele pobre Ladrão naquela hora. Via ao seu lado um homem crucificado, blasfemado, insultado, de modo vil pela plebe, e pelos sacerdotes e os inimigos. Entretanto tocado miraculosamente pela graça, reconhece em Jesus crucificado, o Messias e um Deus, o Senhor de um Reino celestial.

Entre os Santos, SÃO DIMAS tem privilégios que outros não tiveram. 

Gozará de uma glória, diz MONS. GAUME, baseado nos Santos Padres, uma glória que muitos não possuem.

PRIMEIRO: São Dimas foi o único Santo que mereceu ser crucificado com Jesus Cristo, e como Jesus Cristo. Que há de mais semelhante a um Crucificado que outro Crucificado? pergunta um Santo Doutor.
SEGUNDO: Foi o advogado do Filho de Deus na cruz. Proclama a inocência de Jesus quando os inimigos o acusam e os amigos se calam.
TERCEIRO: Único pregador da Divindade de Cristo no Calvário. – Se foi preciso muita coragem para confessar a inocência de Jesus maior foi a fé em reconhecer naquele crucificado um Deus, o Senhor de um Reino no céu.
QUARTO: Foi o Companheiro das dores de Maria no Calvário.

RELÍQUIA DE SÃO DIMAS

A paróquia de São Dimas recebeu uma preciosa relíquia.

É uma partícula do braço da cruz em que foi pregado o Bom Ladrão.

 ORAÇÃO

SÃO DIMAS, que tiveste a felicidade de ouvir dos lábios de Jesus Crucificado esta palavra de salvação: hoje estarás comigo no Paraíso, e que, cheio de uma grande confiança no amor misericordioso de Jesus, ousaste pedir: “SENHOR, LEMBRAI-VOS DE MIM QUANDO ENTRARDES EM VOSSO REINO” e alcançaste a misericórdia e o perdão que vos transformou num santo e num mártir; glorioso SÃO DIMAS, a vossa fé viva e a vossa contrição na hora derradeira, vos valeram tamanha graça.
Também nós pobres pecadores, pelas chagas de Jesus crucificado e pelas dores de vossa Mãe, Maria Santíssima, vos rogamos e esperamos alcançar a divina misericórdia na vida, e sobretudo na hora da morte.
E para que tamanha graça nos seja concedida, imploramos a vossa valiosa proteção. Ó São Dimas, foste o bom Ladrão que, roubando o céu e conquistando o Coração agonizante e misericordioso de Jesus, vos tornaste o modelo da confiança, e dos pecadores, arrependidos.
Valei-nos, São Dimas, em todas as nossas aflições e necessidade temporais e espirituais! Sobretudo naquela hora derradeira, quando chegar nossa agonia, pedi a Jesus crucificado e morto para nossa salvação, possamos ter o vosso arrependimento e confiança, e também, como vós, ouvir a consoladora promessa: “HOJE ESTARÁS COMIGO NO PARAÍSO”.
O culto de São Dimas é dos primeiros séculos. 
 Desde que Sta. Helena,mãe do Imperador Constantino mandou fazer as escavações no Calvário, e descobriu a cruz do Salvador, foi encontrada também a cruz de São Dimas, o Bom Ladrão. A Santa Imperatriz deu esta relíquia preciosa aos habitantes da Ilha de Cyprre. Foi lá conservada e venerada durante séculos na Capital NICÓSIS, hoje LEFKOSIA. Ficou suspensa miraculosamente no ar atrás do Altar Mór. Este prodígio atraiu muitos peregrinos e romarias. Vinham de longe venerar o Bom Ladrão, e deram-se curas e milagres estupendos em toda região pela invocação de São Dimas. Uma parte desta cruz foi levada para Constantinopla e dividida em parcelas por diversas igrejas do Oriente e do Ocidente à medida que se propagava o culto do Bom Ladrão.
Bibliografia
About these ads

Navegação de Post Único

Um comentário sobre “São Dimas, o Vida Loka

  1. Adorei!!!! Muito bom mesmo. Parabéns!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 315 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: